Conheça melhor a Hipertensão Arterial
Voltar à lista

HTA na criança

As crianças também podem ter a pressão arterial (PA) alta?
Sim! Cerca de 12,8% das crianças e jovens entre os 5 e os 18 anos têm a PA elevada. Na verdade, a Hipertensão Arterial (HTA) entre as crianças e os adolescentes está a registar uma dimensão preocupante, associada à obesidade. Tal deve-se em grande parte ao estilo de vida pouco saudável das crianças (alimentação rica em gordura e pobre em fibras, longos períodos de tempo em frente à televisão ou ao computador, raros momentos de brincadeiras ao ar livre, etc.). 

Quais são as causas da HTA na infância?
A HTA na infância parece ser causada pela interação de fatores genéticos e ambientais que começam a atuar muito precocemente, ainda no período pré-natal. Os fatores genéticos resultam de alterações num conjunto de mecanismos que contribuem para o controlo da PA (como o transporte de eletrólitos no sangue, mecanismos de controlo hormonal e pelo sistema nervoso simpático). Os fatores ambientais associam-se ao estilo de vida e incluem uma alimentação rica em sal, a obesidade, o stress, o sedentarismo, o tabagismo. Muitos dos casos de hipertensão infantil são secundários a doenças renais, vasculares ou a alterações hormonais. Quando não se identifica nenhum destes problemas a HTA diz-se essencial. 

A partir de que idade se deve medir a PA?
A HTA é habitualmente silenciosa, isto é, não apresenta sintomas, sendo por isso necessário o seu controlo, com a medição regular da PA. Assim, está recomendada a medição da PA anualmente, nas consultas de vigilância de saúde, a todas as crianças a partir dos 3 anos de idade, salvo em alguns grupos de risco (crianças portadoras de cardiopatia, prematuros, baixo peso à nascença, antecedentes de internamento numa Unidade de Cuidados Intensivos Neonatal, história familiar de doença congénita renal, antecedentes de infeções do trato urinário recorrentes), em que a PA deve ser avaliada antes dos 3 anos de idade.


Para o diagnóstico de HTA não basta apenas uma única medição com a PA elevada. Perante um valor elevado, o médico irá repetir a medição da PA pelo menos em três ocasiões diferentes, com um aparelho devidamente calibrado e adequado ao tamanho do braço da criança (
ver Como escolher o aparelho para medição da PA?), para poder fazer o diagnóstico.

Quais são as complicações da HTA na infância?
Hoje sabe-se que a PA elevada do adulto começa já na idade infantil. Crianças hipertensas poderão vir a ser adultos hipertensos.

Algumas das complicações que se iniciam precocemente em crianças hipertensas incluem a aterosclerose e a lesão de alguns órgãos como o rim ou o coração, causando hipertrofia ventricular esquerda, com aumento do tamanho do coração e suas consequências. Além disso, a HTA é um fator de risco importante e potencialmente reversível de doença cardiovascular (enfarte do miocárdio, acidente vascular cerebral) e de doença renal terminal em qualquer idade, daí a importância de diagnosticar, tratar e prevenir.

Como se trata a HTA na infância?
O objetivo do tratamento da HTA na infância é diminuir os valores de PA e prevenir eventuais complicações tardias da hipertensão.


A primeira linha de tratamento são as correções no estilo de vida (medidas não farmacológicas) incluindo a prevenção da obesidade, com exercício físico aeróbio regular, redução da ingestão de sal e de gorduras, aumento do consumo de frutas, verduras e fibras, bem como manter um padrão de sono regular prevenindo a privação de sono e prevenção do tabagismo nos adolescentes.
Em alguns casos pode ser necessário utilizar medicamentos, nomeadamente se existirem sintomas, se houver alguma causa para a HTA que necessite de ser tratada, se houver já lesões em alguns órgãos causadas pela hipertensão ou se as medidas não farmacológicas não resultarem e os valores da PA forem muito elevados.
Próximo